Para participar do programa, é necessário que os interessados estejam enquadrados como autônomos, com renda de até R$ 1.500 e não estejam recebendo seguro-desemprego ou outro benefícioDivulgação/Prefeitura do Rio

Por O Dia

Rio – Nesta quarta-feira, durante o lançamento do programa Supera Rio, que está previsto para começar às 10h30, na quadra do Salgueiro, o governador Cláudio Castro vai anunciar a inclusão dos taxistas no programa de ajuda para profissionais autônomos. A informação foi confirmada pela assessoria do presidente da Comissão de Transportes da Alerj, deputado Dionísio Lins (Progressistas).

Segundo o parlamentar, assim como outras categorias, os taxistas também foram atingidos em cheio pela crise econômica intensificada pela pandemia da covid-19.

“Hoje são cerca de 33 mil taxistas que circulam na cidade e que se encontram em sérias dificuldades financeiras, assim como outros trabalhadores. A inclusão desses profissionais no Supera Rio, lançado pelo governo do estado, com certeza trará um alívio, mesmo que momentâneo, para uma categoria que pode ser considerada como verdadeiros anfitriões dos milhares de turistas que sempre procuraram a cidade”, disse.

Para participar do programa, é necessário que os interessados estejam enquadrados como autônomos, com renda de até R$ 1.500 e não estejam recebendo seguro-desemprego ou outro benefício, inclusive o auxílio emergencial.

Aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) no fim de fevereiro, o programa vai contemplar chefes de família com renda per capita igual ou inferior a R$ 178 e inscritos no CadÚnico nas faixas de extrema pobreza ou pobreza, trabalhadores que recebiam até R$ 1.501 e tenham perdido o vínculo formal de trabalho a partir de 13 de março do ano passado, estando atualmente sem qualquer outra fonte de renda.

Os pagamentos serão mensais no valor de R$ 200 e ainda será feito um acréscimo de R$ 50 para cada filho, limitado a dois menores. Até então, o pagamento estava previsto para até dezembro. Porém, com o atraso no início da liberação do dinheiro, o benefício pode ser prolongado para além de 2021.

Não poderá receber o benefício: pessoas que não residam no estado do Rio de Janeiro, quem estiver recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas, integrantes do programa Bolsa Família, aqueles que tenham auxílio emergencial federal ou municipal, presos em regime fechado e menores de dezoito anos, exceto no caso de mães adolescentes.

O cidadão que for elegível para receber o benefício passará por verificação mensal antes do estado efetuar o pagamento, podendo ser retirado da lista, caso não se enquadre mais nos critérios estabelecidos.



Source link