Não. Não está no horizonte da Uber exigir a obrigatoriedade do comprovante de vacinação contra a Covid-19 por parte de motoristas e outros parceiros que trabalham com o aplicativo no Brasil.

Nos Estados Unidos, a Uber está incluída no grupo de grandes empresas que tornaram a vacinação obrigatória para os funcionários. Facebook, Google e Microsoft são outros conglomerados que fizeram o mesmo.

Os protocolos foram elaborados com base no ritmo da vacinação nos países. Nos EUA, quase 60% da população está imunizada com as duas doses ou com vacinas de dose única. Por ter uma ampla oferta de vacinas disponíveis, o país cogita implementar em setembro a aplicação de uma terceira dose de reforço.

Já o Brasil ainda patina para garantir ampla cobertura vacinal, com 31,9% da população completamente imunizada. Além disso, os problemas logísticos para entregas de doses e as faixas etárias cobertas pela vacinação variam muito de estado para estado, o que leva determinadas localidades a registrarem índices mais avançados do que outras.

Internamente, a Uber entende que a exigência da vacinação teria de fazer parte de uma campanha de abrangência nacional, mas que não é possível levar o protocolo adiante com as taxas de cobertura registradas pelo Brasil até aqui.

Fonte original