A Polícia Civil cumpre sete mandados de busca e apreensão na sede do Sindicato dos Taxistas Autônomos do Município do Rio de Janeiro, no Centro, na manhã desta quarta-feira (18).

A ação faz parte de uma investigação que apura indícios de fraudes nas eleições do sindicato e suspeitas de desvios de dinheiro.

Entre os alvos da ação estão o presidente da corporação, Hildo Braga Ricardo, o vice-presidente, o tesoureiro e o ex-presidente, que são investigados por organização criminosa e falsidade ideológica.

De acordo com a polícia, o mesmo grupo vem, ao longo dos anos, cometendo fraudes no processo eleitoral para se perpetuar no poder, fazendo apenas um rodízio dos seus integrantes nos cargos da Diretoria.

Segundo os investigadores, Hildo Braga Ricardo possui extensa ficha criminal e já foi, inclusive, condenado por assalto à mão armada.

Na casa do presidente Hildo Braga, que não estava em casa, foram encontradas duas armas. Foi apreendida também uma terceira arma, além de computadores e uma grande quantidade de documentos.

A ação foi batizada de Bico de Pena, uma referência às eleições da época do coronelismo, quando caciques políticos eram escolhidos com base em atas fraudulentas.

Agentes da 4ª DP (Praça da República) realizam buscas nas residências dos integrantes da diretoria da associação nos bairros de Engenho de Dentro, Del Castilho, Riachuelo e Bangu, nas zonas Norte e Oeste da cidade.

O presidente do Sindicato, Hildo Braga, foi procurado pelo G1, mas não atendeu até a última atualização desta reportagem.

Fonte original